15 de dezembro de 2010

Feliz Aniversário, Lucas!


Algumas vezes esperamos algo de alguém e nos decepcionamos. Seja nosso amigo, nosso irmão ou alguém que queremos pra namorar e dormir juntinho 3 vezes por semana. Mas na maioria das vezes esperamos e só temos decepções. Uma em cima da outra. Com você foi diferente. Em um momento difícil de minha vida te conheci, e mesmo sem esperar muito você foi muito mais do que eu mereci. Muito mesmo. Moramos longe um do outro, mas nossas almas estão sempre pertinho, ali usando o msn pra se falar, as vezes até um interurbano.
Hoje é seu aniversário, amigo. Não pude, talvez não tive a coragem e ousadia de atravessar alguns estados pra te ver e te encher de abraços como você fez no meu. Mas saiba, pelo Amor de Deus, saiba. Que eu te tenho um carinho enorme, o que não me impede de dizer, pela primeira vez que te amo. Como um irmão mais novo, mas amo.
Feliz aniversário Lucas!
,

13 de dezembro de 2010

Hoje estou triste




Não. Eu não estou bem. Já usei o telefone, mensageiros eletrônicos e até visitas eu recebi, mas nada me anima. Já ouvi sambas e eletrônicas, e nada, nada conseguiu me fazer sorrir hoje. Já orei, conversei com Deus e dormi. Nada.
Já não sei mais o que fazer, não sou de ficar sempre triste, mas hoje não resolveu. Não quero isso, não quero ficar choramingando pelos cantos. Digo para mim mesmo que devo sorrir, que devo ser feliz. Orapois! Sou filho do Dono do Mundo! O que eu quero mais?

E o pior é que essa tristeza toda não tem motivo, sabe? Não foram brigas, não foram verdades e nem mentiras. Não sei... Talvez seja um clima nostálgico de fim de ano, mas como? Se eu sempre fico tão feliz no natal? Acho tudo tão lindo! Mas hoje até com o pinheiro enfeitado no canto da minha sala eu impliquei.
Meu Deus! Tire isso do meu coração! Eu não sou assim, eu não quero e não posso ser assim...

12 de dezembro de 2010

Peeling Natural


Sim! Eu testei e por isso estou escrevendo aqui para vocês, queridos leitores!
Hoje testei o peeling natural com aveia e iogurte que vi no Viva Mtv certa vez. Curioso como sou, testei e deu certo. Muito certo, aliás. Minha pele está mais lisinha e com uma sensação de limpeza que não há como descrever. Então, agora posso dar a receita para vocês!

Ingredientes:
1 copo de iogurte Natural Desnatado;
1 colher de polpa de mamão peneirado;
2 colheres de aveia em flocos finos;
Uma porção generosa de alecrim.

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes à mão em uma tigela. Aplique no rosto fazendo movimentos circulares de dentro para fora e deixe agir por 20 minutos. Lave o rosto com um sabonete especial para o seu tipo de pele (lavei com o Sabonete em gel Higipro, da Davene para pele mista a oleosa). Se preferir, utilize também um hidratante com fator de proteção solar (FPS 15 ou mais).

Posso garantir que o resultado foi bem satisfatório, para mim e as duas "cobaias" que estavam comigo hoje de manhã.

9 de dezembro de 2010

Só amores?



Amor... Esse nome num deveria existir não, seu moço! Ói! Se eu digo que amo mainha, é diferente de dizer que amo Zefinha (...). Ai Zefinha.... (...). Mas enfim, Serafim... Do mesmo jeito é eu dizer pro senhor que amo o senhor! Eu deixo de ser caba hômi por isso? Num deixo, não né? E então? O amor devia ter nomes diferentes. É... Promodequê tem o amor só de sacanagem, passar a mão no rabo da saia de uma morena de olhos verdes. Tem o amor de pedir pra casar e ter café com pamonha fresquinha toda manhã. Tem amor de irmão, que é amigo, aquele de todas as horas. Tem amor de mãe, puro que só ele! Tem amor de tudo que é tipo, mas quero é que o senhor me explique  porquê motivo, causa, razão e circunstância tudo é AMOR? O senhor também num acha isso uma falta de respeito com o mais nobre sentimento que Nosso Senhor Jesus Cristo ensinou pra gente, não?
Olha! Eu vou é pitar meu pé de burro aqui e pensar se eu amo mesmo Zefinha ou é só de sacanagem.

6 de dezembro de 2010

Campina Grande tem roteiro Garantido para quem deseja comida, bebida e diversão com qualidade


Campina Grande, considerada Rainha da Borborerna. por ser a maior cidade localizada no planalto da Borborema, dispõe de ótimos lugares para aqueles que querem sair com os amigos, seja para se divertir, comer ou beber alguma coisa.
Com vários restaurantes, bares e lanchonetes espalhados pela cidade, Campina Grande não deixa a desejar quando o assunto é entretenimento; Locais para todos os estilos e bolsos são fáceis de se encontrar e ter a diversão garantida.
Alguns bares da cidade com preços mais elevados são a opção para aqueles que não querem abrir mão do luxo à mesa. Seja com comida regional ou gastronomia internacional, a cidade tem ótimos lugares para aqueles que estão dispostos a pagar um pouco mais na hora de matar a fome.
Mas aqueles que esperam por lugares com cerveja e comida barata não ficam em casa esperando. Existem também, muitos lugares com preços acessíveis espalhados pelo centro da cidade e por diversos bairros, sem abrir mão da qualidade, higiene e conforto do local.
Combatendo a fome daqueles que pouco tem o que comer, a cidade tem o Restaurante Popular, com comida de qualidade, acompanhada por nutricionistas, servida a preço de vão desde 50 centavos, o café da manha e o jantar, até l real, o preço do almoço. Funcionando de segunda à sexta, o restaurante sempre tem mesas e pratos cheios, alimentando, também, muitos comerciantes que não tem tempo de irem em casa durante a pausa para o almoço. 
Na cidade existem também boates GLS, abertas para o-público-gay e simpatizantes. Além das boates, existem muitos bares onde é possível comer e beber sem ser vítima de preconceitos.
Ao redor do Açude Novo, cartão postal da cidade, existem vários bares, restaurantes e lanchonetes que garantem a diversão de muita gente! Nas noites de sexta-feira, todos ficam cheios de gente. Muitos tem música ao vivo, e outros tem apenas uma TV ligada para aqueles que preferem um programa mais tranquilo.
Durante o Maior São João do mundo, que acontece durante o mês de junho no Parque do Povo, praça pública de eventos da cidade, muitos desses bares e restaurantes abrem uma filial no local do evento, garantindo assim que os turistas apreciem da gastronomia regional, além de outras, ouvindo o mais autêntico ritmo nordestino: o forró.
Para sair com os amigos, além do preço e da comida, é muito importante, também, saber o estilo musical do lugar aonde se vai. Em muitos bares toca-se o que está tocando nas rádios, neste locais é possível ouvir o forró eletrônico, pagode, axé e sertanejo, sem preconceito musical. Em outros, toca-se o que pouca gente quer ouvir, pensando em um público que torna-se mais seleto por esta característica. É possível comer e beber ouvindo maracatu, soul, rock, MPB e os mais diversos tipos musicais por toda a cidade.
Para quem quer sair para alimentar sua cultura, a cidade conta com 3 teatros: O Teatro Municipal Severino Cabral, que no momento passa por uma reforma em sua iluminação, acústica, cadeiras, entre outras coisas; o Teatro Rosil Cavalcante e o Teatro Sesc Centro. Alguns eventos culturais, como o Projeto 6 e meia que traz músicos de todo o país, acontecem no Centro de Convenções Raimundo Asfora.
Campina Grande também conta com um ótimo centro comercial para quem deseja comprar alguma coisa. A cidade também tem mais de 5 shoppings, além de um shopping popular, que retirou os vendedores ambulantes das calçadas, proporcionando maior conforto para os pedestres e segurança para os vendedores.
Mas se na hora de comprar o dinheiro estiver faltando no bolso. Campina também tem vários bancos e caixas eletrônicos por todo lugar, além de casas lotéricas e caixas rápidos em mercadinhos pelos bairros.

24 de novembro de 2010

Carta aos dos dias de hoje


Não quero lhe falar, meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos... Quero lhe contar como eu vivi e tudo o que aconteceu comigo. Viver é melhor que sonhar! Eu sei que o amor é uma coisa boa, mas também sei que qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa... Por isso cuidado meu bem, há perigo na esquina. Eles venceram e o sinal está fechado pra nós que somos jovens. Para abraçar seu irmão e beijar sua menina na rua é que se fez o seu braço, o seu lábio e a sua voz. Você me pergunta pela minha paixão, digo que estou encantada como uma nova invenção. Eu vou ficar nesta cidade, não vou voltar pro sertão pois vejo vir vindo no vento cheiro de nova estação. Eu sei de tudo na ferida viva do meu coração...
Já faz tempo, eu vi você na rua... Cabelo ao vento, gente jovem reunida. Na parede da memória essa lembrança é o quadro que dói mais... Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos... Ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais... Nossos ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam não. Você diz que depois deles não apareceu mais ninguém, você pode até dizer que eu tô por fora ou então que eu tou inventando, mas é você que ama o passado e que não vê... É você que ama o passado e que não vê que o novo sempre vem...
Hoje eu sei que quem me deu a idéia de uma nova consciência e juventude tá em casa guardado por Deus, contando vil metal. Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo o que fizemos, nós ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais...

Elis Regina

19 de novembro de 2010

De banho tomado

Ele tinha seus 23 anos e nunca havia saído do sítio onde morava. Na verdade tinha, mas nunca entrado em uma casa da cidade de fato. Se já tivesse entrado, provavelmente não saíra da cozinha ou da sala. 
No sítio, a vida era diferente. Sempre tomava-se banho de cuia, com água em uma bacia, jogada sobre o próprio corpo com uma cuia ou uma vasília qualquer.
Houve uma época em que sua tia vira de São Paulo para morar em uma cidade do interior da Paraíba e o chamou para passar uns dias com ela e ajudá-la em sua mudança e demais serviços quaisquer.
Quando chega o fim da tarde, no primeiro dia em que estava morando com sua tia, ele pede autorização para tomar um banho. Mas... Cadê a bacia?

-Tia! Com que água eu tomo banho?
-É essa mesma, meu filho! 

"Hm... Onde está essa bacia?"  Ele resmungou no banheiro.
Olhava para um lado, olhava para o outro...

-Tia! Ainda não tou achando a água!
-Tem água sim, meu filho! Pode tomar banho!

"Hm... Deve ser essa aqui!" Pensou. E tomou o seu banho, achando super moderno "essa coisa de povo da cidade tomar banho com essa água que de onde mais se tira, mais tem".

Após o banho, todos sentem um cheiro estranho de desinfetante e perguntaram-no que sabonete ele usara. Ele responde que tinha usado um que tinha lá no banheiro mesmo, e falou surpreso da bacia com tampa de onde ele tirava a água que nunca acabava. "É tão pouquinha água dentro da bacia, mas quanto mais se tira, mais tem". Foi então que sua tia percebeu:
Ele tomou banho no vaso sanitário!


*Essa história é um causo real.

16 de novembro de 2010

Prato meio vazio.

.
Já me perguntaram por que eu ainda peço esmolas, mesmo sendo capaz de trabalhar e seguir em frente. Se eu peço esmolas é por que preciso destas. Sei que só receberei os restos de um almoço próprio, e é como se esse resto fosse meu por direito. Eu sei que não é, sei que tenho direito a uma alimentação decente. Todos nós temos. Mas é que esses restos me fazem bem. Conheço seu tempero e gosto deste. Já comi na mesma mesa de quem pedi esmolas. Sem essas esmolas, morro de fome. É triste para mim chegar sujo em sua porta e pedir o resto de seu almoço, mas ou é o resto ou é a fome. 
Às vezes me negam a esmola, mas no dia seguinte, não sei se por sobrar demais, não sei se por minha cara de fome, a esmola me vem de bom grado. Pode até vir num prato bem posto, com garfo e faca, como um ser humano merece.
Sei que mereço comida melhor,e até já provei lanches rápidos de um cachorro quente de qualquer esquina. Sei que por ai existe um abrigo com comida boa. Talvez nem tão boa assim, mas isso é uma questão de tempo, é uma questão de acostumar o paladar. Um dia aprenderei a gostar da comida de outras mesas. Mesas de donas de casa que não me dão esmolas, mas que me dão abrigo.
Então, aprenderei a cozinhar, e dividiremos nossos pratos, tanto para comer, como para lavar. E estarei, então, satisfeito!

12 de novembro de 2010

Monotonia Responde: Presente de Aniversário



"Namoro há menos de uma semana e o aniversário do meu namorado acontecerá daqui a sete dias. Com o que eu posso presenteá-lo? Obs.: quero dar um presente diferente do comum e personalizado."
(Leitora)

• • •

Olá, leitora! Olha... Vocês estão namorando há poucos dias, por isso é melhor não arriscar muito. Mas se você quer fazer o diferencial, que tal uma camiseta personalizada? Sim! Camisetas são básicas e todo mundo adora, não tem como errar. E o diferencial fica por conta da personalização. Tire a artista que existe em você, customise a camiseta com bottons, uma pintura bacana e vai em frente! Se você preferir, nossos parceiros  "Comofaz?" customizam  para você! Além disso, você pode colocar o presente em uma embalagem bem bacana e acrescentar com mais lembrancinhas legais. Só não dê perfumes! Já dizem os mais velhos que "quando o perfume acabar, o seu namoro vai junto".


• • •

Mande você também a sua dúvida para seuslim@yahoo.com ou twitter.com/seuslim com a hashtag #monotoniadiaria!

8 de novembro de 2010

Mais do que vejo






 O escuro incomoda. Apague todas as luzes, ponha uma venda olhos se for necessário. Agora ande. É! Sem rumo mesmo! Fica difícil, né?  Agora imagine como é viver sem a luz, mas não só por uns instantes, mas por toda uma vida. Imagine-se sem rumo, como você ficou agora. Ponha-se no lugar daqueles que não precisam apagar as luzes ou vendar os olhos para ter o medo, a angústia que você sentiu.

Ficou aterrorizado ou com pena? Não fique. Com todas as dificuldades essas pessoas podem ser felizes, podem sorrir da mesma forma que você sorri quando não tem as vendas nos olhos. Talvez até por não precisar de vendas, essas pessoas veem mais do que você. Enxergam mais do que você. Somos todos cegos! Não enxergamos um palmo à nossa frente, mesmo com toda a luz que chega à nossos olhos. Não conseguimos ver os sentimentos mais puros ou as mentiras mais fedorentas de quem está perto de nós.  Aqueles desprovidos de luz sim, podem ver além, muito além do que nossas íris são capazes de enxergar.
Pense nisso! A vida nem sempre é somente a imagem com a qual nos preocupamos tanto. As flores não são só as cores, tem os perfumes e a maciez das pétalas. Ponha mais vezes as vendas nos olhos! Mas desta vez não tenha medo. Tenha coragem, tenha a sensibilidade de enxergar além. Pessoas que nasceram sem visão são capazes de fazer isso, aprenda com elas! Aprenda a olhar para dentro das pessoas, a superar os obstáculos, a vencer as dificuldades. Veja! Veja que o mundo não é só o que olhamos, mas o que sentimos e podemos fazer por ele! Ajude o próximo! Seja as cores e Veja feliz! Ou vice e versa se preferir assim. 



7 de novembro de 2010

Causou o maior tititi?




Quando surgiu o Tititi de que uma novela que trata de moda estava para voltar, os fashionistas de plantão logo ficaram todos ouriçados a espera de finalmente algo para fazer subir os termômetros da moda brasileira. As primeiras semanas da novela, não sei se pela minha pouca experiência no assunto, não sei se pela euforia da novidade, pareciam dispostas a pagar as promessas que as campanhas com croquis, modelos e muitos flashs faziam, mas...
O que vemos em Tititi, em relação a moda, não passa de água morna. Vemos uma revista de moda com editoriais sem sal (o que falar do editorial especial da edição 300 feito no Rio de Janeiro?), dois “estilistas” totalmente desatualizados e personagens com figurinos normais(inhos) demais. A própria editora da revista Moda Brasil, Suzana Martins, erra um pouco, talvez pelo medo de errar; não somente no figurino, mas em suas atitudes que devem muito para uma editora de moda. Stela Sanches, que parecia ser um monstro sagrado da moda,  que no começo da novela prometia apresentar críticas ferrinhas à moda brasileira, que segundo ela mesma, está “tão morna” acabou por perder esse poder todo ao longo da trama, tornando-se apenas mais uma personagem comum da trama. Além de uma agência de modelos que está mais para agência de publicidade.
Quanto à grande revelação da novela, o que vemos é uma moda desatualizada, mas que causa uma grande euforia apenas nos personagens da novela, já que não vemos nenhum grande diferencial nos traços de Victor Valentin. Devo confessar que o primeiro vestido assinado por este, o magnífico vermelho apresentado ao mundo pela desastrada Desireé merece todo o destaque que teve, mas os demais modelos podem ir parar em lojas de aluguel de roupas para formatura sem maiores constrangimentos.
Salvemos a magnífica Mabi (lê-se Mabí). Com seu personagem fake  criador de um blog, a Beatrice M, é a única que cumpre toda a carga da novela. Sem medo de falar, até mesmo por se esconder atrás de um computador, a Beatrice M ganhou vida real fora da novela e tem um blog de verdade. Tá. Isso poderia ter sido feito com colaboração de fashionistas do mundo aqui de fora para dar mais veracidade ainda, mas ainda assim, a personagem da garota de 12 ou 13 anos, ousa em suas peças, faz customizações que beiram a perfeição e entende de fato da moda atual. Também podemos falar de sua irmã, a Val, que com um visual rebelde e roqueiro, ela mostra todo o seu estilo e atitude.
Quanto à moda masculina, essa já não era de se esperar muito, já que estamos falando de moda masculina no Brasil em uma novela de TV aberta na mesma frase. Mas posso dizer que o figurino de Julinho, personagem gay não podia deixar de ser da trama tem umas peças que chamam bastante atenção, com suas golas que fogem do que todo mundo usa nas ruas. Seu namorado, que também mostrava um estilo muito legal, faleceu nos primeiros capítulos. Seria uma boa promessa. Talvez mais uma promessa não paga.

Para resumir, não que a novela se vista mal, mas faltou muito para cumprir o que prometeu, talvez por ser a primeira dos últimos anos a tratar do assunto de fato, mas falta muito para marcar o nome na história da moda, para lançar tendências de verdade, que não sejam um brinco de zíper como foi uma novela das 6. Um cabelo aqui, outro lá... Mas isso toda novela já faz. O que faltou foi o Tititi de fato.

Iso n se faiz


Não devemos desprezar os sentimentos de ninguém, sejam estes de quem forem. Mesmo que não consigamos retribuí-los, devemos respeitá-los e considerá-los. 
Mas nem sempre conseguimos ficar sérios quando alguns poucos e pequenos erros de português são apresentados nesses sentimentos. Pois bem...
Uma amiga minha mostrou-me uma linda mensagem que recebera do seu ex com alguns pequenos e imperceptíveis erros de português. Não revelarei o nome da menina que recebeu a declaração, nem do que o mandou, até porque, só existem duas pessoas com o nome dele no Brasil inteiro; um no Ceará e um aqui em Campina Grande. Sim! Ela pesquisou o nome estranho dele na internet para chegar a tal conclusão.
Com vocês, a mensagem sem correções para que vocês a leiam.
 
"olha so vc depoiz de me perde veja so vc q pena vc n qz me ouvir vc n qz sabe disfeiz do meu amor hj e vc quem ta sofrendo amor hj sou eu q n teque o meu coração ja tem um novo amor vc pode fazer oq quizer  vc jogo fora o amor q te dei o soinhos q soinhei iso n se faiz vc jogo fora a minha iluzao"

Para quem não reconheceu a letra da música, trata-se de um grande sucesso do grupo de pagode Raça Negra.

6 de novembro de 2010

Monotonia Entrevista: @iBruuna



Na última semana, antes da reforma do nosso blog, entrevistamos a blogueira e moça do twitter @iBruuna. Para um trabalho do meu curso universitário, a entrevistamos sobre os benefícios de se escrever à mão, um velho hábito que veio sendo perdido ao longo dos tempos.
Em uma conversa descontraída e animada, Bruna nos fez diversas revelações sobre o hábito de escrever. Confira, agora, a primeira entrevista da nova fase do “Monotonia Diária”!

Monotonia Diária: Você tem o hábito de escrever à mão?
@iBruuna:  Eu prefiro o computador pelo fato de que um trabalho digitado além de ser exigência de muitos professores é aparentemente mais organizado.

M.D: hm... Mas vc escreve pra um blog, onde, na maioria das vezes você escreve seus sentimentos, neste você também escolhe o computador pra escrever?
@iBruuna: Escolho sim já que a internet é um meio mais acessível para que eu possa escrever para "meus leitores" e escrever direto do computador facilita, e muito, isso. (risos) É diferente de escrever em uma agenda (coisa que eu não tenho). Toda vez que eu penso em escrever algo, já corro pro computador.

M.D: Isso levanta uma questão, muitas meninas tiveram ou tem uma agenda ou um diário para escrever. Esse hábito está se perdendo... O que você acha disso, depois de saber dos benefícios de escrever à mão? Seria falta de informação dos benefícios ou a internet está tomando esse hábito?
@iBruuna:  É fato que esse hábito de escrever seus sentimentos na agenda está sendo deixado de lado justamente por conta do advento da internet. As meninas trocaram o diário pelo Blog; a boneca pelos jogos de meninas e o esconde-esconde pelo bate-papo virtual.


M.D: Mas sua letra é bonita ou você já passou por algum constrangimento por causa dela?
@iBruuna:  Minha letra é regular. Sempre entenderam ela apesar de não ser lá esses exemplos de caligrafia, não acho que ela seja feia não.

M.D: E por falar em caligrafia, você já a fez alguma vez?
@iBruuna:  Só quando pequena na alfabetização. Era um caderninho com as letras e a gente tentava "imitar". Nunca consegui fazer o "S" maiúsculo da caligrafia. Era complicado. Até hoje não sei fazer (risos)

M.D: Mas e agora que você conhece mais os benefícios de escrever à mão, pretende ter mais esse hábito ou vai continuar preferindo o computador na maioria das vezes?
@iBruuna:  Olha, o hábito é uma coisa muito difícil de deixar de lado. Mas como toda boa aprendiz, pretendo colocar em prática esse ensinamento de hoje. Eu realmente perdi o costume de escrever à mão e acredito que não estou só nessa.

"-Tou me achando sendo entrevistada assim (muitos risos). Tou me sentindo uma celebridade. Voltemos à entrevista"
"-Mas você é uma celebridade, môzinha!(risos)"

M.D: Pode deixar, amor, acabamos por hoje! Muito obrigado!
@iBruuna: Obrigado, jornalista! *-*

Conheça o blog da nossa entrevistada:
http://alemdo-queseve.blogspot.com/

Também o seu twitter:
http://twitter.com/iBruuna/

3 de novembro de 2010

Monotonia pergunta...


Estou pedindo a sua ajuda! Sim, caro leitor, estou a fazer um trabalho de faculdade e preciso de sua opinião!
Aqui do lado temos uma enquete fresquinha que fechará suas opções no próximo dia 15 às 00:00. Esta quer saber se você acha que a mídia influenciou no resultado das eleições. Então é isso!
Votem! É importante para mim.
Ah! Se quiserem acrescentarem algum comentário sobre seu voto, pode ser por aqui mesmo!

Atenciosamente,
Roberto Araújo.

Professoras



A felicidade acomoda. Ela não sabe ensinar e nos deixa acomodados, como professores legais que nos dão as notas sem maiores trabalhos. A dor, essa sim é um a excelente professora. Ela é como um professor chato, mas que ensina o importante e não fica de brincadeiras e conversas com os alunos na hora das aulas. Se as aulas com a felicidade são mais divertidas e te ensinam diversas coisas, as aulas com a dor te faz aprender o que realmente importa, o que você vai levar para o resto da vida. É assim que é, é assim que tem que ser, foi assim que eu aprendi.

27 de outubro de 2010

Um pouco sobre como eu sei amar

Não consegui entrar na sociedade pós-moderna de relações efêmeras. Nasci para amar. Mesmo sem querer, eu só sei amar. Queria eu ter a sorte de não acreditar no amor. Mas eu não consigo. Por isso sofro tanto.
Quando alguém conversa e diz que o namoro acabou e o outro responde que “já deu o que tinha que dar” me fere. Não sou assim. Sou dos que lutam. Se passam promessas de amor eterno na TV e alguém faz careta em descrença, isso me fere. Não sou assim. Sou dos que lutam.
Pessoas que se comportam assim não lutariam por um amor que acabou. Pelo contrário de mim, que luto mesmo antes que este acabe. Se eu fosse do tipo prático e não do tipo que ama, eu acabaria os namoros nas primeiras noites em que o desejo não aparecesse. Nas primeiras semanas sem saudades ou demonstrações de carinho. Mas não sou prático. Eu só sei amar.
Quando tentam me arrastar, eu vou sem resistência, jogo todas as minhas fichas quando eu amo, não tenho medo de naufragar. Afundo cantando. Afundo sorrindo. Afundo chorando.
A vida passa cada dia mais rápido. O tempo, traiçoeiro, não nos espera um suspiro sequer. E num futuro distante, olharei pra trás e poderei dizer que eu soube amar. E não me arrependo disso.

25 de setembro de 2010

À meia luz




Apague essas luzes! Não quero que veja meus defeitos. Calma! Não precisa apagar tudo. Também não preciso esconder minhas qualidades. Acenda um abajur, velas ou até mesmo a deixe luz da janela passar por entre as cortinas de cores claras se for mais fácil assim. É assim que eu gosto. À meia luz. É assim que ficamos mais íntimos. Que precisamos ficar mais perto um do outro. É assim que precisamos aguçar nossos sentidos. É assim que sua pele fica mais macia, seu cheiro penetra melhor em minhas entranhas. É assim que escondo meus ossos e deixo minha alma despida. É assim que fico ao mesmo tempo vulnerável e protegido de seus olhos penetrantes como de um assassino premeditado. É assim que eu me entrego mais. É assim que te toco com mais prazer. É assim que vemos nossas sombras misturadas na parede de trás da cama. É assim que nos vemos apenas o bastante. É assim que faremos amor.

12 de setembro de 2010

Saudade e só.



Saudade é algo que carregamos conosco. Algumas temos de carregá-las sem opções de escolha. Algumas escolhemos tê-las. Saudade é algo que dói. Muitas vezes nós temos os nossos remédios mas nos negamos a tomá-los pelos motivos mais triviais possíveis: Orgulho, medo, desconfiança... Mas será que vale a pela? Vale mesmo a pena carregar consigo uma dor sem livrar-se dela de uma vez? Ou será que o melhor é jogar tudo para o alto, acreditar em quem se ama, em que te ama e ver que a verdade existe e não é um bicho de 7 cabeças. Umas 4 ou 5 talvez, mas ainda assim. Na vida nem tudo é fácil, e um bicho que quatro cabeças não é nada em relação aos monstros de uma cabeça só com os quais lhe damos todos os dias. O que nos resta é saber acreditar no amor e nas causas impossíveis, perdoar quando se tem o que perdoar, quebrar um pouco mais a barreira do orgulho, desembaçar as lentes dos seus óculos que ficaram manchadas com o vapor causado pelo calor de um momento e perceber quem te ama de verdade. Quem também sente saudades e daria uma vida para matá-la.

9 de agosto de 2010

Hoje



Revirando velhos cadernos, nem tão velhos assim, encontrei isso que escrevi no primeiro dia de julho deste ano. Impossível não lembrar de tal data. Gostei do que li e resolvi publicar aqui. Mesmo não sentindo mais o mesmo (eu acho). E assim diziam as tais palavras:

E hoje, depois de ontem, até o sol resolveu se esconder para que o céu pudesse chorar comigo.

 Roberto Araújo.

8 de agosto de 2010

O dia do Ato que tinha tudo pra dar certo



Dia desses em João Pessoa, na Parahyba, estudantes de comunicação de todo o país se reuniram para protestar contra a alienação da grande mídia que criminaliza o pobre, privando a voz daqueles que gritam por uma vida melhor.
O que mais questionamos no ato, gritamos nos carros de som era a humilhante condição em que nos impõem quando soltamos nossa voz para dizer o que pensamos. Somos tachados de vândalos por dizer o que pensa. Peguei essa luta com os braços e fui até o fim. Não sou vândalo, sou um brasileiro, um cidadão que vive num país livre e pode falar o que pensa. Mas soltei quando vi que eu estava andando com vândalos de verdade. Confesso. Foi vergonhoso para mim ver os prédios públicos do meu estado, aquele que eu pago os impostos por ele serem PICHADOS. São atos como esses que dão aos grandes a chance e a razão para dizer que somos vândalos.
O que ganhamos destruindo aquilo que pagamos para ter? Se eles roubam do nosso dinheiro ainda constroem e reformam. É NOSSO DINHEIRO que vai pagar as tintas que vão cobrir aquela palhaçada!!
E as árvores? O que elas fizeram? Talvez elas pensem tanto como quem as pichou. Ou foram alvo de inveja por pensarem mais.

15 de julho de 2010

Tormento




Não me procure mais. Por favor, eu te peço. Eu já esqueci você. Tá. Você e eu sabemos que é mentira, que não te esqueci. Mas estou tentando. Contra minha vontade eu estou tentando. Facilita pra mim, então? Você já foi pro outro lado do estado, ultrapassando, até, essa fronteira. Eu quero seguir em frente, então pare! Pare de ficar me visitando a noite. Pare de me fazer sorrir nos sonhos. Pare. Eu estou tentando fazer o que você pediu. Estou te deixando em paz. Mas por favor. Não invada mais o meu sono. Não aguento sonhar com você e acordar sozinho. Então pare com esse joguinho. Ou volta pra mim no mundo real ou não me visite mais em sonhos.

2 de julho de 2010

Brasileirismo



Não tirei minha camisa. Não quebrei o mastro da bandeira. Meu rosto ainda está pintado de verde e amarelo. Perdemos esse jogo? Sim. E de virada! Mas e daí? Não podemos dizer que não tentamos. Todos desacreditavam em Dunga mesmo! Fomos felizes até agora e Dunga veio surpreendendo cada vez mais. Mas e daí? A seleção foi linda o jogo todo. Você deixa de amar seu namorado no dia seguinte em que rompeu o relacionamento? E olha que digo isso por experiência própria. Quem sabe foi o fim que deu azar. Como fiz no Twitter “Não deixo de ser Brasileiro! Parabéns pela campanha até agora. Mesmo com essa derrota final. Dê um RT se ainda ama seu País.
Então... Até 2014 Brasil! E Parabéns por ter chegado até aqui! 

30 de junho de 2010



Rasgar suas fotos deixou meu álbum meio vazio.
Rasgar suas cartas deixou meu mural totalmente vazio.
Isso me mostra o quanto do eu era você.
Agora só resta regenerar.

28 de junho de 2010

Sorte do Dia


Depois uma noite em claro você vai sair na chuva com um guarda chuva quebrado, atravessar um mar de lama e sem almoçar, pois está atrasado para encontrar seus amigos, que não apareceram. Vai andar por várias lojas e não vai encontrar um presente que agrade a sua mãe. Vai sentar ao lado de um monte de fezes humanas e esperar um ônibus lotado para novamente atravessar o mar de lama, antes tendo passado na padaria mais próxima para comprar salgados com gosto de vômito. Seu time dará uma goleada de 3x0 e não será eliminado do Mundial.
Cores: Verde, Amarelo e Azul.
E pior que foi tudo assim.

8 de junho de 2010

Lady GaGa causa polêmica em "Alejandro"





Saiu! Finalmente depois de tanta espera saiu o vídeo clipe da música “Alejandro” da mais próxima de tornar-se a nova Rainha do Pop! Aceito as pedras com vigor.
Em um clima gótico, as cenas fortes desse clipe só poderiam causar polêmica. Lady GaGa que a cada vídeo clipe que surge parece ficar com cada vez menos juízo, decidiu fazer uma linha totalmente diferente dos demais clipes. Ou não? Oposto de “Bad Romance”, cujo clipe era totalmente branco, “Alejandro” veio em um clima mais dark, onde o preto denomina o cenário e o figurino durante os mais de oito minutos de exibição.
Tudo começa com homens másculos, mas vestidos com meia arrastão e salto alto, seguido de um enterro. Num clima triste, a cantora parece fazer sua ultima homenagem ao amado dentro do caixão. GaGa já havia citado em outras fontes que no clipe, tentaria ficar com um amigo gay, mas este seria totalmente fiel ao namorado, fazendo assim uma homenagem aos adorados da diva. Não percebi isso. O que percebi foi ela literalmente comendo um cara em cima da cama! Mas a homenagem ao sofrimento dos gays ela fez. E para este eu bati palmas, confesso!
Percebi que o preto dominante no vídeo é um sinal de luto aos tantos que morreram ou foram espancados. Sem deixar de dar aquela agulhada básica na Igreja Católica, só para causar a polêmica natural da GaGa. Vestida de freira, ela interpreta aquela que morre em agonia vendo a ironia da igreja que tanto condena os homossexuais, mas que tem padres pedófilos atacando meninos e meninas por aí. Em certo momento do clipe, cenas de guerra são exibidas em fusão com a cantora cantando em frente a uma cruz de ferro e ao mesmo tempo, a freira deitada em uma cama coberta com seda preta.
Um tanto confuso para alguns, chocante para muitos e surpreendente para todos, nota-se certa influência em outros clipes quando saem metralhadoras de seus seios, o que me lembrou um clipe da Madonna que não sei bem qual é em que a rainha original é rodeada de homens com seios parecidos. Não armas, mas cones também pretos.
Além do corte de cabelo dos homens que a rodeiam, que também são bem parecidos pelo o que me lembro.
Senti uma sobriedade digna de cantoras que há muito se sustentam no mundo da música e um clima meio anos 80 com o cabelo curtinho e o figurino em que ela dança em certo momento. Em resumo, posso dizer que gostei muito do clipe e continuo me surpreendendo. Esperemos então que o Lupus (doença congênita e incurável que GaGa tem) não acabe com sua carreira.